Rinoplastia: a cirurgia do nariz para corrigir dificuldade respiratória

A rinoplastia é a cirurgia plástica indicada para quem está insatisfeito com o formato natural do nariz, além de corrigir a dificuldade respiratória causada por anormalidades estruturais no nariz. Muitas vezes, a cirurgia é associada a outros procedimentos nasais, como a correção do septo nasal e a turbinectomia, retirada de parte dos cornetos nasais, a popular carne esponjosa, que costuma aumentar na presença de alergias, como a rinite. “Durante a cirurgia, os ossos e a cartilagem são esculpidos de acordo com as características anatômicas de cada pessoa. Na maioria dos casos, são utilizados enxertos de cartilagem, retirados do próprio nariz, costela ou da orelha para corrigir as alterações de contorno e fortalecer o esqueleto remanescente”, esclarece o Dr. Luciano Fernandes, cirurgião plástico de São Paulo.

Cuidados
Após o procedimento cirúrgico, o repouso deve ser absoluto por sete dias e moderado até o décimo quinto dia. Depois deste período, já é possível voltar às atividades rotineiras e ao trabalho, sem que se faça esforço físico e exercícios (estes são indicados apenas após um tempo de dois a três meses).
Mais cuidados: o paciente deve evitar abaixar a cabeça muito rápido, não deve assoar o nariz e só pode usar óculos após a liberação médica.

Idade
A rinoplastia pode ser feita a partir dos 15 anos, idade em que o desenvolvimento facial do paciente já está concluído.

Motivos para uma rinoplastia

A rinoplastia, ou cirurgia plástica de nariz, é um dos procedimentos mais requisitados entre homens e mulheres de todas as idades. “Não existe apenas uma razão pela qual uma pessoa consulte um cirurgião plástico sobre rinoplastia. Os motivos são múltiplos e incluem aspectos estéticos e funcionais do nariz”, afirma o presidente da Academia Americana de Cirurgia Plástica Facial e Reconstrutiva (AAFPRS, em inglês), Dr. Stephen Park.
Veja algumas razões que levam as pessoas a se submeterem a uma rinoplastia:

– Problemas de respiração
Quem ronca ou tem problemas para respirar tem um desvio de septo ou outra deformidade nasal. A rinoplastia pode ser indicada para corrigir este problema e melhorar aspectos funcionais.

– Sinusite
Este problema pode ser causado por um desvio de septo ou outra condição que exija uma intervenção cirúrgica. Nestes casos a cirurgia plástica pode ser necessária para melhorar a respiração e a qualidade de vida do paciente.

– Acidentes
É frequente os casos de nariz quebrado em acidentes, prática de esportes ou quedas, por exemplo. É importante consultar um cirurgião plástico depois de lesões graves no nariz para determinar se houve ou não fraturas e também que há uma janela de tempo em que a cirurgia plástica pode ser feita para corrigir fraturas nasais.

Os números da cirurgia plástica no Brasil
Quando o assunto é cirurgia plástica, o Brasil é o vice-campeão mundial. Em 2011, foram realizados mais de 905 mil procedimentos, o que representa um aumento de 43,9% em relação ao ano anterior. Em quatro anos, o crescimento foi de 97%. “No decorrer dos anos, a entrada da mulher no mercado do trabalho, a busca pela autoestima, gerando uma melhor qualidade de vida, o aumento da confiança nesse tipo de procedimento, entre outros fatores, fizeram com que mulheres e homens buscassem cada vez mais a cirurgia plástica”, aponta o Dr. Luciano Fernandes, cirurgião plástico de São Paulo.
O País só perde para os Estados Unidos, que realizaram 1,1 milhão de cirurgias plásticas em 2011. Dentre as intervenções, 526.247 (82%) são realizadas em pessoas do sexo feminino, sendo que os procedimentos mais requisitados pelas mulheres são: cirurgia de mama (19%/98.699), lipoaspiração associada a outras cirurgias (17%/86.925) e de abdômen (16%/84.478). Em seguida vem a lipoaspiração isolada (12%/64.001), pálpebras (10%/53.923), plástica de face, em geral (9%/49.794), nariz (8%/43.108), orelhas (5%/25.189), pescoço (3%/15.945) e implante capilar (1%/41.84).
O que se percebe é que o silicone nos seios e lipoaspiração continuam liderando o ranking das plásticas mais realizadas. Os homens representam 12,8% do total de pacientes para intervenções, num total de mais de três milhões. E as mais procuradas por eles foram: rinoplastia, ginecomastia (redução das mamas), blefaroplastia (plástica da pálpebra), lipoaspiração e otoplastia (cirurgia de orelhas).
Liderança
O Brasil continua na liderança das plásticas de rosto (501.053) e de corpo (419.451), segundo o levantamento. Uma das técnicas que vem crescendo é o enxerto de gordura da própria pessoa. Depois de retirada, geralmente do abdome, ela é purificada e usada para preenchimento de áreas como rosto, mama e glúteos.
O País é o segundo no mundo nesse tipo de cirurgia (112 mil contra 142 mil nos EUA). Em alguns casos, ela substitui próteses de silicone.

Dr. Luciano Fernandes – Clínica de Cirurgia Plástica

Em São Paulo, Dr. Luciano Fernandes, que é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, atende na R. Itapeva, 518, Bela Vista – São Paulo. Telefone (11) 3288-6000.

Fontes: Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, AAFPRS, Minha Vida e Jornal A Cidade

Vestibular e o Meteoro na Rússia

Meteoro-2

O foco do vestibular é relacionar assuntos do cotidiano com o conhecimento da educação básica. E como a queda do meteoro na Rússia pode cair nos vestibulares?
O assunto pode ser pedido também na Física. Ops, curso errado…;-)

E na Biologia pode ser pedido o tema Origem da vida na Terra. Existem duas hipóteses aceitas pelos cientistas.

  • A mais aceita diz respeito a evolução química, aonde as moléculas foram se associando, tornando-se mais complexas e organizadas, formando assim os primeiros seres vivos.
  • Já a outra, com o meteoro, chama-se panspermia cósmica. A vida teria surgido em outro planeta, e formas de resistência, como esporos, viajavam nos meteoritos que vieram para Terra. Neste caso, não teria uma explicação de como a vida surgiu. Porém, foram encontrados em meteoritos moléculas orgânicas, como aminoácidos.

Fiquem antenados e curtam o documentário baseada nessa hipótese.

Bom filme!! 😀

Tragédia em Santa Maria (RS) e o Vestibular

O incêndio na boate Kiss, Santa Maria (RS), foi uma das maiores tragédias da história do Brasil. Por isso, ela tem um grande potencial para cair no vestibular esse ano, certo? A maioria das vítimas morreu sufocada pelos gases tóxicos, monóxido de carbono (CO) e cianeto (CN).

O monóxido de carbono reage com a hemoglobina do sangue formando um composto muito estável, impedindo a ligação com o gás oxigênio. Assim a hemoglobina fica impossibilitada de transportar oxigênio e a pessoa pode morrer por asfixia.

A mitocôndria (detalhes internos) e a tragédia de Santa Maria no vestibular

A mitocôndria (detalhes internos) e a tragédia de Santa Maria no vestibular

Já o cianeto, ou cianureto, liga-se ao ferro (Fe3+) da enzima citocromo oxidase na mitocôndria. Esta enzima participa do processo de respiração celular aeróbica, na etapa final da Fosforilação oxidativa, na cadeia transportadora de elétrons, que ocorre nas cristas mitocondriais. Então o processo é inibido e a célula passa a realizar a fermentação lática, que produz menos ATP e ocorre o acúmulo de ácido lático. As células mais sensíveis pela queda de ATP são as do coração e do cérebro, causando arritmias cardíacas e circulação deficiente. Os danos nas células do sistema nervoso central, que controlam a respiração, podem causar a morte.

– Saiba mais sobre a tragédia de Santa Maria
– Encontre mais informações sobre respiração celular

Para um Brasil desenvolvido

O vídeo “Brasil na visão dos americanos”, da CBS, nos dá uma visão real, porém pequena, de como é o Brasil. Sempre ouvi dizer que o Brasil é o país do futuro. E eu acredito que o futuro é agora. Como professor, eu adoro tentar ensinar. Como ser humano, eu amo aprender.

Um país tem mais qualidade de vida quando os seus habitantes tem mais educação. Eu sempre estou buscando a melhor qualidade de vida para minha família e para mim. Tenho sorte de poder fazer o que eu mais gosto. Educar é preciso…